A 3ª turma do STJ, por decisão unânime, proveu recurso de empresa que teve o pedido de gratuidade de justiça indeferido de plano, sem abertura de prazo para comprovação da hipossuficiência.

O recurso foi interposto contra acórdão do TJ/SP com a seguinte ementa:

“Agravo Interno. Insurgência contra decisão do relator de afastar o pedido de concessão de gratuidade processual e determinou o recolhimento do preparo em dobro. Hipossuficiência não demonstrada. Declaração apresentada que não veio acompanhada de outras provas.Presunção aplicável apenas às pessoas físicas (artigo 99, § 3º, do CPC/15). Recolhimento em dobro que se exige, nos termos do parágrafo único do artigo 100 do CPC/15. Recurso não provido.”

t

O relator na turma, ministro Ricardo Cueva, anotou no voto a previsão do §2º do art. 99 doCPC/15, segundo a qual o juiz somente poderá indeferir o pedido se houver nos autos elementos que evidenciem a falta dos pressupostos legais para a concessão de gratuidade, devendo antes determinar à parte a comprovação do preenchimento dos referidos pressupostos.

A norma é bem clara quanto a isso, ainda que a conclusão a que chegou o relator na apelação parece muito razoável, temos que seguir. Tem que comprovar”, concluiu Cueva. A decisão da turma foi unânime.

Fonte:https://www.migalhas.com.br/Quentes/17,MI300106,61044-STJ+garante+a+empresa+prazo+para+provar+hipossuficiencia+em+razoes+de

Categorias: Sem categoria